Instituto

Patrono

O nome de Romeu Felipe Bacellar, conferido a este Instituto, representa uma singela homenagem ao homem, ao servidor público, ao professor de Direito, cuja escorreita vida familiar e profissional foi repleta de enobrecedoras atitudes que servem de exemplo a seus semelhantes.

Romeu Felipe Bacellar foi um dos mais importantes nomes da Administração Pública no Estado do Paraná.

Nascido em Mafra, Santa Catarina, a 08 de maio de 1920, mudou-se com a família, ainda criança, para Curitiba, onde fez os primeiros estudos escolares no tradicional Ginásio Paranaense.

Formado em Direito e em Economia pela Universidade Federal do Paraná, foi nomeado em 1º de junho de 1952 para o cargo, então vitalício, de Diretor-Secretário do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, conquistado, com honra e louvor, em disputado concurso público.

Aposentou-se em janeiro de 1968, mas foi reconduzido ao mesmo cargo pelo então desembargador Alceu Conceição Machado, quando da ascensão daquele saudoso magistrado e homem público à presidência do TJ, de 1984/1985.

Praticamente recriou a Secretaria do Tribunal de Justiça do Paraná, dando-lhe a estrutura administrativa que necessitava, inclusive com a elaboração do primeiro Regimento Interno daquela Corte; consolidou e manteve atualizada a organização e a divisão judiciárias do Estado; e dedicou-se por inteiro ao Poder Judiciário estadual.

Foi, por assim dizer, um dos precursores do Direito Administrativo, que ajudou a moldar, na luta e na prática, desde os seus primórdios, marcando com a sua presença e incansável trabalho a vida pública paranaense. Não foram poucas as vezes, aliás, que indicou e pavimentou com os seus conselhos o caminho de jovens advogados, membros do Ministério Público e Juízes de Direito, mais tarde desembargadores e procuradores de justiça.

Foi um homem de fé. No trabalho, na Justiça e no ser humano.

Em 1962, fundou a revista "Fórum do Paraná", reunindo doutrina, jurisprudência, notas e comentários, que, com a colaboração dos filhos Rui e Romeu Filho, manteve em circulação ininterrupta por mais de dez anos.

Como professor, lecionou Direito Processual Civil e Direito Internacional Público, na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná.

Foi casado com Myrian de Macedo Portugal Bacellar, filha do saudoso desembargador Clotário de Macedo Portugal, patrono do Poder Judiciário paranaense, com quem teve seis filhos: Rui, Romeu Filho, Rogério, Rubens, Ronaldo e Roberto.

Faleceu em Curitiba, no dia 08 de junho de 1994, aos 74 anos.

No ano de 2000, os alunos do curso de Direito das Faculdades do Brasil prestaram-lhe significativa homenagem póstuma, com a criação do Centro Acadêmico Romeu Felipe Bacellar.